quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Processo de fabricação do CO2

Originalmente é produzido através da queima de matérias orgânicas, como óleos combustíveis, carvão, gás natural, casca de coco, cavacos de madeira etc. No processo de queima com ar, além do CO2, os gases de combustão apresentam vapor d'água, oxigênio, nitrogênio, monóxido de carbono e compostos de enxofre, quando presente na matéria-prima.
Para a sua comercialização, o CO2 tem que ser separado dos outros gases, purificado, comprimido e liquefeito.
Atualmente o Gás Carbônico é também obtido a partir de uma grande variedade de processos onde ele é sub-produto, tais como:

- Forno de cal
- Sub-produto da síntese de amônia
- Fermentação na produção de cerveja e álcool
- Gás de alto forno da indústria siderúrgica
- Sub-produto da produção de hidrogênio petroquímico
- Biogás
- Poços de Gás Carbônico
- Sub-produto da produção de óxido de etileno

Em alguns destes processos, como na fermentação e na produção de amônia, o Gás Carbônico tem purezas elevadas, bastando sua purificação, compressão e liquefação.
A pureza do Gás Carbônico está diretamente relacionada à pureza da fonte. Exemplos de equipamentos utilizados na purificação do CO2 são torres de carvão ativado e/ou peneiras moleculares, secadores com silica gel ou alumina e colunas de destilação.
Após a compressão, a cerca de 20 bar, o Gás Carbônico é liquefeito através da troca térmica com fluidos refrigerantes, como por exemplo a amônia ou freon, seguindo para os tanques de estocagem, de onde é distribuído para os clientes nas fases: líquida e gasosa.

Um comentário:

Alcides Matias disse...

Mas existe diferenças na recuperação, se for recuperado das combustões terá um processo de filtragem diferente, devido aos podutos toxicos contidos nele.
Já de uma fermentação de cerveja apenas é preciso o torres de lavagem para retirar o alcool, carvão activo, arrefecedores e secadores para obtermos gás alimentar.